Lux Interior: Vestindo para agredir

Nasceu Erick Lee Purkhiser em Ohio, EUA no ano de 1946. Mas isso não durou para sempre, poucos anos depois esse rapaz iria andar pelo lado selvagem da vida. Mas sua história está ligada fortemente com a de sua parceira, Kristy Marlana Wallace, futura Poison Ivy. Essa é a maior história de amor do rock,Continuar lendo “Lux Interior: Vestindo para agredir”

Estilo masculino e o que usamos: o tecido de algodão

É raro pensarmos em algo tão corriqueiro como os tecidos que usamos. Isso é um tanto contraditório já que isso faz parte de objetos que revestem nosso corpo por quase a totalidade do dia. Com meus clientes de camisaria apresento várias opções de tecidos, mas sem dúvida o mais escolhido é o algodão. Sempre meContinuar lendo “Estilo masculino e o que usamos: o tecido de algodão”

O estilo masculino da série Au Service de la France / A Very Secret Service

Obras de arte podem nos auxiliar a solucionar questões factuais em nossas vidas como é o caso do vestir para trabalhar. Se você trabalha em um local ou ramo de atuação com um código fechado/restrito de vestimenta, mas gostaria de se destacar sem ousar demais tem uma forma de ver isso aplicado na prática. OsContinuar lendo “O estilo masculino da série Au Service de la France / A Very Secret Service”

Jean-Michel Basquiat: a moda masculina primitivista

Como os grandes que queimam rápida e furiosamente Basquiat deixou sua marca em várias áreas do fazer humano, isso inclui a moda. Viveu nas ruas, atuou nas ruas, usou material e temas das ruas em sua arte. Um homem que deu uma volta pelo lado selvagem. Nascido em Nova York em 1960, do encontro deContinuar lendo “Jean-Michel Basquiat: a moda masculina primitivista”

O Relato de minha primeira experiência como consultor de estilo masculino

Acho que eu não teria como ser mais sortudo por ter uma primeira experiência de consultor de estilo masculino tão rica e cheia de simpatia. Meu primeiro cliente foi o Eduardo Mendes, apelidado Duds. Um profissional em ascensão que buscou a consultoria com o objetivo de formar com mais concretude seu estilo pessoal, buscando incorporarContinuar lendo “O Relato de minha primeira experiência como consultor de estilo masculino”

Cab Calloway: trazendo o estilo das ruas para os palcos

A música negra sempre se fez representante das ruas, na forma e na mensagem. Isso se aplica a maneira como os artistas se vestem/vestiam. As roupas carregam os códigos das comunidades desses artistas, são também uma ferramenta de divulgação de suas origem e símbolo de orgulho. Nesse contexto a figura de Cab Calloway é umaContinuar lendo “Cab Calloway: trazendo o estilo das ruas para os palcos”

Justin Theroux: um homem que domina seu próprio estilo

Nascido em 1971 na capital dos EUA, envolto numa família de escritores, se envolveu com a indústria cinematográfica desde a década de 90 atuando em filmes pratas da casa como Cidades dos Sonhos e Psicopata Americano e As Panteras Detonando, além de produzir e escrever várias outras obras. Estrelou uma das melhores séries de todos os tempos, recomendo fortemente que vocêContinuar lendo “Justin Theroux: um homem que domina seu próprio estilo”

Jorge Ben Jor: a simpatia no vestir

Jorge Duílio Lima Meneses nasceu no Rio de Janeiro em 1945, filho de mãe etíope — os sons africanos e do médio oriente ecoam por sua música — e pai com ascendência austríaca. Já foi seminarista, despachante e, além de tudo, um literato inveterado. O maior alquimista da música brasileira tomou de assalto o cenárioContinuar lendo “Jorge Ben Jor: a simpatia no vestir”

O que aprendi lendo guias de estilo

Tenho estudado consultoria de moda e gostado muito. Após alguns anos trabalhando com alfaiataria e aconselhando meus clientes de camisaria como poderiam combinar sua nova camisa sob medida e em qual ocasião, percebi que fazia esse aconselhamento de forma instintiva e pouco embasada. Assim, decidi me matricular num curso de Consultoria de Imagem Pessoal, tinhaContinuar lendo “O que aprendi lendo guias de estilo”

Paul Banks: a moda masculina no começo do século XXI

Nos idos da já longinquá primeira década do século XXI fui atropelado à primeira audição do som melancólico da banda novaiorquina, Interpol. Era um som que sintetizava tudo aquilo que eu sentia, tive a necessidade real de conhecer quem estava por trás daquelas canções que me aconselhavam a acender as luzes brilhantes. Me deparei comContinuar lendo “Paul Banks: a moda masculina no começo do século XXI”