Alain Delon: o estilo francês sem afetação


Novamente a certeira oposição entre claros e escuros nas diferentes peças e o uso de acessórios simples construindo um visual certeiro
Aquele pot-pourri que exala estilo para aguçar os sentidos

Jornada: herói do estilo simples

Tá pra nascer um ser que fique melhor com óculos escuros

Por muitos considerado como o James Dean da França, Alain Fabien Maurice Marcel Delon,nascido em 1935 num subúrbio de Paris, fruto de um lar desestruturado, não era de se estranhar quando virou garoto problema, de expulsão em expulsão foi parar na marinha francesa chegando a servir na guerra da Indochina. Dispensado com desonras das casernas, pulou de subemprego em subemprego. Sem nada a perder, por influencia da amigas atriz Brigitte Auber, se enfiou nas festividades de Cannes e, com aquele sorriso de canto que a vida dá para poucos, despontou sua prolífica carreira no cinema participando de clássicos, trabalhando com os melhores diretores de sua época e roubando todos os olhares em cada fotograma que aparecesse. Um cara com uma ficha corrida invejável: um leopardo; um samurai; Zorro, Tom Ripley, até capa de disco do The Smiths.

Ao lado de sua mulher, Nathalie Delon, Alain ostentando casaco de marinheiro e a polêmica sunga branca, aqui muito bem aplicada.

O que ele veste

Sua constituição magra e alta, barba feita e cabelo bem cortado foram características que formataram a imagem masculinas nos anos 60. Insolência, sofisticação preguiçosa, carregando aquela tristeza bretã no olhar. Alain Delon talvez seja o pináculo da expressão je ne sais quoi. O não sei o que de Delon estava não só na sua atuação profissional, mas na forma que ele traduzia seu estilo, utilizando-se da tradicional moda inglesa adicionando ousadias pontuais no vestir que eram um modelo ao homem da sua época que queria ousar sem ser extremado. Apoiando-se e utilizando peças de roupa clássicas de alfaiataria o ator inspira, sem dúvida, uma potência de viver e agir, ganhar o mundo sendo você mesmo.


Base clássica/tradicional resignificada com identidade própria

Inspiração: como incorporar o sul da França no seu guarda roupa

Para quem quer refrescar o estilo pessoal, a figura de Delon nos encoraja a usar mais peças com inspiração costeira como casaco de marinheiro, camiseta bretão, óculos escuros, sapato driver. Poucos seres humanos foram capazes de portar óculos de sol e uma camisa aberta como fazia Delon. Solte aquela Riviera francesa que habita o seu ser e tem tanto receio de se libertar.

Camisa escura contrastando com os botões claros e a calça clara também. Para além do cigarro atente para o anel e o óculos escuro.

Acessórios e contrastes

O uso pontual e certeiro de acessórios é exemplar: relógios com pulseira simples e escuras, anéis discretos, uma eventual pulseira. O uso contrastante de cores escuras e claras, alternando-as entre peças de cima e de baixo também é uma bom exemplo de como quebrar a monotonia do visual de maneira simples, sem afetação e com uma elegância clássica.


Nouvelle Vague

Muitos dirão que em se sendo Delon fica fácil. Mas, quem sabe, só de se apoiar no visual desse cara já seja um bom começo, uma nova onda na sua vida. Invista em peças clássicas, bem costuradas e feitas para você.

Camisa xadrez, jaqueta de couro, jeans e sapato marrom café: visual certeiro e atemporal

E como toque final, deixar abertos aqueles dois primeiros botões da camisa, num país quente como o nosso, vem bem a calhar.


Para Assistir

Vai aqui três recomendações de um cinéfilo para você se encontrar com o senhor Delon e conferir de perto todo o impacto desse ator símbolo de uma era:

O Samurai (1967) Dir. Jean-Pierre Melville

A Piscina (1969) Dir. Jacques Deray

A Marca do Zorro (1975) Dir. Duccio Tessari

Publicado por Tiago Navarro

Meu nome é Tiago Navarro. Trabalho com vestuário masculino há quatro anos fazendo roupas sob medidas para profissionais, noivos e projetos especiais sempre buscando dar forma as ideias dos meus clientes. Comecei a desenvolver meu trabalho como consultor após perceber a demanda dos meus clientes homens que se sentiam desorientados na hora de combinar suas roupas para determinadas ocasiões. Alio meu trabalho de consultor com minhas outras formações: olho a moda com olhar de historiador, busco as origens e as funções que o vestir adquiriu com o tempo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: